D. José Manuel Cordeiro, por mercê de Deus e da Sé Apostólica, 44º Bispo da Diocese de Bragança-Miranda, na Provisão n.º 033/2015, acaba de nomear Capelão da Santa Casa da Misericórdia de Vimioso, o Reverendo Padre Rufino Manuel Rodigues Xavier, sob proposta de apresentação da Mesa Administrativa, nos termos dos cânones 564-566 parágrafo 1 do Código de Direito Canónico, do artigo 3º do Decreto Geral Interpretativo e o artigo 12º do Compromisso da Irmandade da Santa Casa da Misericórdia de Vimioso.

 

Para celebrar o Dia Internacional do Idoso, rumámos a Espanha, cantando e rindo, felizes e radiantes, por terras de Castela, à descoberta de Salamanca. Orgulhosa da sua história, imponência e monumentalidade, o casco antigo oferece ao visitante uma mão cheia de preciosidades, herança dos tempos da idade média, do renascimento e da época barroca, tão presente nos seus edifícios e casas datadas do século XVI ao XVIII.

Os museus, fonte inesgotável de história e cultura, mais do que preservar esse património, são um excelente ponto de partida para a descoberta, conhecimento e saber do passado dos povos e suas regiões.

O museu do vinho e do pão está associado à agricultura e aos ofícios artesanais ligados à viticultura, à grandeza de uma região apaixonada pelo ciclo da vinha, do vinho e do pão, recriando o dia a dia de gerações de Durienses, guardião de toda uma série de engenhos, acessórios, vestimentas, utensílios, fotografias, que foram sendo reunidas ao longo dos anos, interagindo com o próprio visitante, memórias de um tempo passado que parecia tão distante, mas que continua vivo e bem presente.

O rio Douro é o grande corredor fluvial do Douro Vinhateiro, o cartaz turístico mais atractivo de toda a região demarcada, oferecendo vistas deslumbrantes sobre socalcos e as vinhas até ao horizonte, onde nascem as frutas que produzem os melhores vinhos do Porto. Este mini-cruzeiro proporcionou-nos uma viagem memorável, com vistas espectaculares, desfrutando de toda a paisagem envolvente- uma experiência em que todos beneficiámos do prazer, da emoção e do equilíbrio certo entre as águas calmas e as curvas do rio, a beleza da paisagem e a intensidade da descoberta.

Pág. 3 de 7